“As lembranças também desmoronam.”
— Quem é você, Alasca?  (via sembarreira)

“O relógio despertou. Era manhã outra vez. As paredes brancas do seu quarto refletira a luz do sol. Tudo continuava exatamente no mesmo lugar. A cama, o guarda-roupas, a escrivaninha. Era uma bagunça que obedecia a ordem comum das coisas. Vez ou outra, o que mudava era o livro de cabeceira. Ou o lençol que caíra embaixo da cama. Ou os sapatos no meio do quarto. Havia vida através das suas janelas. Paz no branco das suas paredes. Havia luz constantemente. Uma cara inchada no espelho do banheiro. Havia olheiras! Um cara que sempre adiava sua visita ao barbeiro. Naquela manhã, no máximo, se conectaria a internet. Tomaria um café. Dois! E seguiria a rotina. Era assim, quase todos os dias. As coisas só mudavam um pouco quando perdia a hora e tinha que correr atrás do ônibus. Provara ali, a única dose de adrenalina do dia. - E apenas a primeira de stress. Alcançara o ônibus. Ofegante, senta-se. Ponhe os fones de ouvido. Se desligara do mundo. Mas não por muito tempo. Logo se interessaria pela garota que ali estava. Sem jeito, a fitava. Quase encantado, lembrou que logo menos ela desceria do ônibus: Nunca mais a veria de novo. Pessimista, não lembrou do tal do destino. Eles se encontrariam outra vez! Outras vezes!
— Reticências, Letargiar.  (via sembarreira)

20 April 2014 on 3 months ago · 102 notesreblog this post
originally letargiar · via sembarreira
“Eu quero envelhecer dormindo com você, na mesma casa, na mesma cama, no mesmo travesseiro.”
Gratificar.  (via sembarreira)

20 April 2014 on 3 months ago · 12,336 notesreblog this post
originally gratificar · via sembarreira
“Particularmente acredito que o destino pode separar duas pessoas, para depois dar um reencontro feliz. Acredito na luta pela esperança; porque só assim saberá que estará lutando por algo que lhe dê respostas definitivas. Às vezes construímos grandes sonhos em cima de grandes pessoas; mas com o tempo percebemos que grande mesmo são nossos próprios sonhos.”
— (via sembarreira)

20 April 2014 on 3 months ago · 147 notesreblog this post
originally cerejas-negras · via sembarreira
“Ele gritava por socorro, mas, em silêncio.”
Dy Facco. (via um-menino-adulto)

19 April 2014 on 3 months ago · 29 notesreblog this post
originally um-menino-adulto · via um-menino-adulto

hplyrikz:

Clear your mind here


19 April 2014 on 3 months ago · 2,156 notesreblog this post
originally hplyrikz · via catch-yourdream
“Tem noites que o coração aperta tanto, que pela manhã parece que não temos um.”
Eder Moreira  (via combarreira)

18 April 2014 on 3 months ago · 714 notesreblog this post
originally eder-moreira · via 1-803
“Sou eu,
quem te leu,
releu,
te compreendeu.”
Conjunturas. (via heasexyy)

17 April 2014 on 3 months ago · 23,310 notesreblog this post
originally c-onjunturas · via heasexyy

É sempre tão bom rir com você… Só de brincar contigo, ver você vindo pra cima de mim enquanto eu estou rindo de você; então eu começo a dizer “Não, por favor, não”, enquanto você faz cocegas ou me morde e ai é a sua vez de rir.
Gosto das vezes que temos nossas pequenas lutinhas no sofá ou na cama. Ou então quando me recuso a te beijar e você me aperta junto a ti e me beija - daquele jeito que eu adoro…
Acho que adoro tudo isso… Mas adoro mais ainda a sensação de ter você ali rindo comigo, como se nada mais importasse… Como se só fosse eu e você… 


· love · casal · math · te amo · meus textos
9 April 2014 on 3 months agoreblog this post
“É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.”
O Teorema Katherine.   (via u-unknown)

9 April 2014 on 3 months ago · 3,230 notesreblog this post
originally versografo · via u-unknown
Window size: x Viewport size: x